sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Para refletir !

Recebi um texto por e-mail e realmente acho que não seja verdade, mas mesmo assim é muito coerente este texto, então resolvi colocar ele aqui para podermos refletir um pouco.


Alemanha - Início do séc.XX 

Durante uma conferência para universitários, um professor da Universidade de Berlim lançou um desafio aos alunos com a seguinte pergunta:
“ Criou Deus tudo o que existe?"
Um aluno respondeu, convitamente:
Sim, Ele criou …
Deus criou realmente tudo o que existe?
Perguntou novamente o professor.
Sim senhor, respondeu o jovem.
O professor contrapôs: “Se Deus criou tudo o que existe, então Deus criou o mal, já que o mal existe! E se concordamos que as nossas obras são o reflexo de nós próprios, então Deus é mau!!"
O jovem calou-se perante o argumento do mestre que, feliz, regozijava-se por ter provado, uma vez mais, que a fé era um mito.
Outro estudante levanta a mão e diz:
Posso fazer uma pergunta, professor?
Claro que sim, respondeu ele.
O jovem faz uma curta pausa e pergunta:
Professor, o frio existe?
Mas que raio de pergunta é essa?… Lógico que existe, ou acaso nunca sentiste frio?
Responde o aluno: “Na realidade, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na verdade é a ausência de calor. Todos os corpos ou objetos são passíveis de estudo quando possuem ou transmitem energia; o calor é o que faz que os corpos tenham ou transmitam energía”.
“O zero absoluto é a ausência total de calor; todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagirem, mas o frio não existe. Nós criamos esta definição para descrever de que maneira nos sentimos quando não temos calor."
E, a escuridão existe? Continuou o estudante.
O professor respondeu:
Existe.
O estudante respondeu:
A escuridão tão-pouco existe.
A escuridão, na realidade, é a ausência de luz.
“A luz podemos estudar,
a escuridão, não!
Através do prisma de Nichols, pode decompor-se a luz branca nas suas várias cores, com os seus diferentes comprimentos de onda.
A escuridão, não!
… “Como se pode saber quanto escuro está um determinado espaço?
Com base na quantidade de luz presente nesse espaço.”
“A escuridão é uma definição utilizada pelo homem para descrever o que ocorre na ausência da luz.”
Finalmente,o jovem perguntou ao professor:
Professor, O MAL EXISTE?
E este respondeu: Como afirmei no início, vemos crimes e violência em todo o mundo. Isto é o mal.
O aluno respondeu:
“O mal não existe, Senhor, ou pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem…
Em conformidade com os casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus.”
Deus não criou o mal.
… O mal é o resultado da ausência de Deus no coração dos seres humanos.
Tal e qual como acontece com o frio quando não há calor, ou com a escuridão quando não há luz.
O jovem foi aplaudido de pé e o mestre, abanando a cabeça, permaneceu em silêncio …
O reitor da Universidade,
dirigiu-se ao jovem estudante e perguntou-lhe:
Qual seu nome?
Chamo-me, ALBERT EINSTEIN.



sábado, 25 de dezembro de 2010

Que Natal vivemos??

Bom pessoal, após toda a comemoração que foi feita e depois das trocas de presentes, eu pergunto onde ficou o verdadeiro sentido do Natal?

Nós vemos em todas as mídias apenas um nome, papai noel, que pela a história pode ter tido uma boa iniciativa em ajudar os menos favorecidos, e mesmo eu sabendo que o natal que pregamos como nascimento de Cristo tenha por inicio em uma substituição de festa pagã, vejo que a nossa fé esta sendo abafada por constantes idealismos.

Digo isso, pois a troca de ideais, ritos ou apenas a troca de informação nas mídias faz com que nossos pensamentos sejam reciclados a todo momento, não nos deixando assimilar a verdade por baixo de todo o pano sujo que rodeia a nossa sociedade contaminada e hipócrita.

No Natal devemos comemorar o nascimento Daquele que veio para dar esperança de salvação a todos nós, não podemos substituir a verdadeira essência da comemoração, que toda nessa máscara idealista caia e que Se levante o Rei dos reis em nossos vidas.


Anderson Pires

quarta-feira, 14 de julho de 2010

SERÁ QUE DEUS É CULPADO?

Finalmente a verdade é dita na TV Americana.
A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela:

Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?

Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia:
Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou.

Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco? À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc...

Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O'hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião. Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas...
A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos.
E nós concordamos com esse alguém.

Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater (disciplinar com a vara) em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto-estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos: 'Um perito nesse assunto deve saber o que está falando'.
E então concordamos com ele.

Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal. Então foi decidido que nenhum professor poderia disciplinar os alunos...(há diferença entre disciplinar e tocar).

Aí, alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem.
E nós aceitamos sem ao menos questionar.

Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade. E nós dissemos: 'Está bem!'

Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino.

E nós dissemos: 'Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso'.
Depois outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.

Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado; porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios...

Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender: nós colhemos só aquilo que semeamos!!!

É triste como as pessoas simplesmente culpam a Deus e não entendem porque o mundo está indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os Jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia fala, que muitos dizem que segue e ensina.

É triste como alguém diz: 'Eu creio em Deus'.
Mas ainda assim segue a satanás, que, por sinal, também ''Crê'' em Deus.
É engraçado como somos rápidos para julgar, mas não queremos ser julgados!

Como podemos enviar centenas de piadas pelo e-mail, e elas se espalham como fogo, mas, quando tentamos enviar algum e-mail falando de Deus, as pessoas têm medo de compartilhar e reenviá-los a outros!
É triste ver como o material imoral, obsceno e vulgar corre livremente na internet, mas uma discussão pública a respeito da Verdade (Bíblia) é suprimida rapidamente na escola e no trabalho.

Você mesmo pode não querer reenviar esta mensagem a muitos de sua lista de endereços porque você não tem certeza a respeito de como a receberão, ou do que pensarão a seu respeito, por lhes ter enviado.

Não é verdade?

Interessante que nós nos preocupamos mais com o que as outras pessoas pensam a nosso respeito do que com o que Deus pensa a nosso respeito...

Passe essa mensagem adiante, se acha que ela tem algum mérito.
Se não, ignore-a... e delete-a...


Amigos, recebi esse texto por e-mail da minha prima e achei interessante compartilhar ele com todos, pois se trata de fatos que vem acontecendo em nosso meio . Esse texto refere-se à acontecimentos nos EUA, mas se pensarmos bem, veremos que aqui no Brasil, nunca tivemos essa base disciplinar cristã e estamos longe de algum dia alcançá-la. Se alguém quiser, copie o texto e repasse para todos os amigos.


Att
Anderson Pires